Blog

Viagem Cervejeira: seis destinos imperdíveis para saber mais sobre cerveja

Viajar pelo mundo bebendo boas cervejas. Essa é uma combinação irresistível para quem deseja conhecer novas culturas, passear por paisagens deslumbrantes e, claro, apreciar cervejas icônicas direto do seu local de origem. Afinal, todo apaixonado pela bebida já sonhou em fazer uma viagem cervejeira, visitar os famosos mosteiros trapistas ou curtir a Oktoberfest de Munique pelo menos uma vez na vida.

Mas e se essa experiência também incluir o estudo da história da bebida e das escolas cervejeiras, e contar com o apoio de especialistas no assunto? Essa é a proposta da Viagem de Estudos Cervejeiros organizada pelo Science of Beer.

Com um um roteiro que passa pela Bélgica, Alemanha e França e que inclui as principais cervejarias, fábricas, pubs e festas tradicionais, a viagem é um mergulho na história milenar da bebida e uma possibilidade de aprofundar o conhecimento das principais escolas cervejeiras da Europa. 

QUE TAL FAZER UMA VIAGEM CERVEJEIRA COM A GENTE?

SAIBA MAIS E INSCREVA-SE AQUI!


“Ao viajar sozinho, muitas vezes você tem acesso ao bar da cervejaria de uma maneira muito genérica. Já com o Science of Beer, os mestres cervejeiros nos recebem em suas cervejarias, abrem suas melhores cervejas e contam suas histórias. É uma experiência que não é encontrada em nenhum livro e que é muito mais intensa e cheia de conhecimento do que apenas beber a cerveja da marca”, explica a CEO da instituição, Amanda Reitenbach.

Em 2019, a viagem começa no dia 13 de setembro e vai até o dia 23 de setembro. O roteiro é indicado para qualquer pessoa interessada no assunto e que deseje aprender mais sobre cervejas.

“Eu já havia viajado para a Europa, mas não com esse intuito,  não com essa proposta cervejeira. E essa foi outra viagem. Foi como se eu tivesse ido pela primeira vez. Nós acabamos vendo a cidade de uma outra forma através dessa imersão”, destaca o dentista e sommelier de cervejas, Flávio Roberto Kulmann Carneiro, que já participou da viagem anteriormente. “Visitar cavernas onde, na guerra, as pessoas armazenavam alimentos e faziam cerveja, por exemplo, é transformador. É uma viagem que mexe com todas as emoções”.

Pronto para arrumar as malas? Listamos a seguir seis destinos imperdíveis que fazem parte do roteiro da Viagem de Estudos Cervejeiros. Confira:

1. Fazendas de lúpulo durante a colheita

Os campos de Hallertau, na Baviera, deixam claro que a região no Sul da Alemanha é uma das maiores produtoras de lúpulo do mundo. E para conhecer melhor o cultivo da planta tão essencial para a produção de cervejas, a Viagem Cervejeira do Science of Beer passa por Hallertau durante o período da colheita.

Além disso, o roteito também inclui uma visita o Museu do Lúpulo (Deutsches Hopfenmuseum), na cidade de Wolnzach, que reúne
informações sobre o cultivo da planta na região e o avanço tecnológico da produção.

 

 Resultado de imagem para oktoberfest munich

2. Oktoberfest de Munich

Com seus tradicionais masskrug (canecos de 1 litro) e gigantescos pavilhões, a Oktoberfest de Munich é o maior evento de cerveja do mundo e reúne mais de seis milhões de pessoas por ano. Um programa imperdível para os apaixonados pela bebida.

A Oktoberfest começou com a festa de casamento do príncipe Ludwig da Baviera em 1810, e até hoje é uma celebração das tradições e da cultura da região. As cervejas servidas na festa são produzidas pelas cervejarias de Munique.

 

Resultado de imagem para Weltenburger abbey

3. Monastério de Weltenburger às margens do rio Danúbio

Localizado às margens do rio Danúbio, na região da Baviera, e construído sobre uma antiga fortaleza romana, o Monastério Beneditino de Welterburger conta com uma das cervejas mais antigas do mundo.  Produzida desde 1050, a Weltenburg Kloster é a cerveja de monastério mais famosa da Alemanha.

Além da possibilidade de degustar a famosa cerveja de estilo Barock Dunkel - e os demais rótulos da marca-, a visita a Welterburger também é possível realizar passeios de barco no rio Danúbio e apreciar surpreendente paisagem de seus desfiladeiros.

 

 

4. Abadia Orval ( Orval Open Doors Days)

Localizada perto da fronteira da Bélgica com a França e com Luxemburgo, a Abadia Notre-Dame d'Orval é um dos 15 mosteiros do mundo a produzir a autêntica cerveja trapista.

O mosteiro fundado no século XI passou por incêndios e saques, sendo parcialmente destruído e reconstruído ao longo dos séculos. A estrutura atual é resultado de uma reconstrução que começou no final da década de 1920. Desde então, a abadia abriga uma cervejaria que produz, sob supervisão dos monges trapistas, uma única cerveja, a Orval.

A Cervejaria Orval só pode ser visitada pelo público uma  vez por ano, durante a Open Doors Days. O evento, que em 2018 ocorre nos dias nos dias 14 e 15 de setembro, reúne apaixonados por cerveja de todo o mundo que buscam conhecer um pouco mais da história de uma das mais encantadoras cervejarias da Bélgica.

 

 

5. Westvleteren e “a melhor cerveja do mundo”

Com sua garrafa sem rótulo e sua tampinha amarela, a  exclusiva e celebrada Westvlereten 12 possui uma fama quase mítica e é considerada por muitos como a melhor cerveja do mundo. Essa Belgian Dark Strong Ale é produzida pela cervejaria Westvlereten, no mosteiro trapista de Saint-Sixtus na Bélgica - e só pode ser adquirida lá e em pequenas quantidades.

Fundada em 1831, a Abadia de Saint-Sixtus abriga monges que vivem em sistema de clausura e produzem queijos e cervejas apenas para manter o funcionamento da própria abadia e alguns serviços de caridade.

A cervejaria Westvlereten não é aberta ao público,  mas possui o centro de recepção de Visitantes In de Vrede, único local autorizado a comercializar as cervejas Westvlereten, onde também é possível degustar as cervejas e apreciar queijos e outros produtos locais.

 

 

6. Visita a Fermentis, líder global em leveduras e soluções de fermentação

Toda a viagem inclui aulas sobre processos e matérias-primas utilizadas na produção cervejeira. Por isso, o roteiro inclui ainda uma passagem pela França para conhecer a fábrica na Fermentis, empresa referência no mercado de leveduras secas e processos fermentativos.

A experiência de estudo na Fermentis será acompanhada pela pesquisadora Gabriela Montadon, que lidera painéis sensoriais voltados ao desenvolvimento de estudos sobre fermentação em cervejas e outras bebidas alcoólicas.

-

O roteiro da Viagem de Estudos Cervejeiros do Science of Beer inclui ainda um passeio visitas a diversos pub, cervejarias e instituições de ensino da Bélgica, Alemanha e França.

Ficou interessado? Saiba mais sobre a Viagem de Estudos Cervejeiros e embarque nessa experiência inesquecível. CLIQUE AQUI.